Oláaaaa povo, como estão? Nunca mais fiz um post que permitisse esse contato direto com vocês, né? Me julguem.
Todo mundo deve ta estranhando o layout novo do site, é normal. Esse é só um layout provisório, porque o novo esta sendo construído e asseguro que está lindíssimo. Ok, sou suspeita para falar.


Tô super feliz com a repercussão que está tendo a série de personagens que estou construindo no site. 
Fico até emotiva quando as pessoas discutem comigo as estórias e afins. Desde já agradeço muito pelo carinho de todos e por lerem meus escritos. Acho isso mais sublime que subway grátis (sem bajulação).

Andei notando muitas duvidas frequentes sobre as personagens no meu Ask, no chat do Facebook e até pessoalmente as pessoas me questionam coisas a respeito.
Foi pensando em esclarecer essas duvidas que eu e Yuri, um dos bloggers do HL, escolhemos as melhores perguntas para serem respondidas.
Gente que esquisito eu sendo entrevistada, TO 'IN XOKI'!


HL: O que te motiva? Laryssa Carvalho: Escrever tornou-se uma necessidade e eu já não passo mais um dia sem essa prática. Escrevo para viver, assim como afirmou Rilke em 'Cartas a um jovem poeta'.

HL: Existem fundamentos reais nas suas estórias? LC: Certamente. Minhas personagens são inspiradas em pessoas que conheci e que talvez nunca tenham conhecimento dessa caso haha. Entretanto as estórias são mesmo 'invencionices' de minha cabeça, que tem base em algo pequeno (e algumas nascem do nada) e eu transformo em algo grandioso.

HL: Suas personagens retratam lados de sua personalidade? LC: Sem dúvidas elas são parte de mim, mas procuro escrever o mais distinto de mim possível (apesar de achar essa uma missão quase impossível). Um dia desses me chamaram até de herege porque a Vênus "matou Deus", como se eu tivesse feito as mesmas escolhas que ela. As pessoas ainda precisam entender a barreira que existe entre ficção e realidade.

HL: Você não considera dar continuidade às estórias? Ou até mesmo escrever um livro de crônicas? LC: Não desconsidero nenhuma das duas possibilidades, mas nada por agora. Depois que terminar as personagens eu vou me dedicar a outro projeto e eu não gosto de ter vários trabalhos que envolvam escrita ao mesmo tempo, minha mente fica atolada de informação e acaba não saindo nada produtivo rs.

HL: Qual personalidade você mais se identifica? E qual menos se identifica?
LC: Eu amo Vênus (e agora sim vão dizer que eu matei mesmo Deus), vejo uma grande pureza nela. Acho Vênus tão humana e ao mesmo tempo acredito que ela tenha uma pureza diferenciada das demais. Ela é uma das personagens que eu não pretendo abandonar tão cedo. Me identifico menos com Perpétua. Perpétua é uma personagem teimosa demais! Eu tinha outros planos para ela e enquanto eu escrevia ela mesma mudou o seu destino, tornou-se assassina. Claro que ela tem seus motivos, seus traumas, mas ela poderia ter tido outro desfecho. Nem releio Perpétua, por antipatia a ela.

HL: Porque você decidiu escrever essas personagens agora? LC: Eu já tinha elas em minha mente, é bem verdade. Ocorre que sou extremamente preguiçosa e sei que muita gente entende isso quando se trata de escrita. Você começa a escrever e do nada vai batendo aquela velha preguiça de dar continuidade ao trabalho (inclusive meu pc está lotado dessas experiências inacabadas). Mas ando extremamente disposta a produzir e foi isso que me motivou a escrever as personagens atualmente.

HL: Você acha que as pessoas se identificaram com as personagens? LC: Tenho tido contato com muita gente que me diz que tal personagem é exatamente do mesmo jeito que ela e não canso de ficar maravilhada com isso, é a verdade. Com certeza as pessoas se identificam e acabam amando uma ou duas personagens, como é o caso de Lúcia, que é uma das favoritas do pessoal. Ainda faltam algumas para a série acabar e tenho certeza que ainda vai ter muita gente se identificando com as novas personagens.

HL: Quais as inspirações por trás dos nomes das personagens? LC: Pergunta pesada haha. Bom, além das pessoas que acabam me inspirando indiretamente eu sempre procuro incluir minhas referências literárias em minhas personagens (desde as referencias da infância até as de hoje).
Acabo tendo uma escrita meio parecida com os grandes clássicos de chick lit, que é um estilo literário que amo demais (mas é um traço quase imperceptível para quem não tem muito contato com esse tipo de literatura). A verdade é que nessas estórias tem tudo que eu ja vi e vivi, desde filmes, livros, fotografias. As fotos das personagens tem referências em épocas diferentes, bem como o contexto a que se inserem. Quando eu escrevo geralmente sou muito influenciada pela música que escuto no momento e cada texto foi escrito com uma música sendo repetida infinitas vezes, acredite. Talvez isso seja a minha maneira de criar, meu processo criativo, ou talvez eu só ache que isso influencie.

HL: As estórias relatam, subjetivamente, acontecimentos da sua vida? LC: A estória de Helena conta o que vivi com algumas metáforas (não em sua totalidade). Existem traços de coisas que vivi, mas procuro não misturar muitos acontecimentos de minha vida com as estórias delas, justamente para criar narrativas distintas. Eu também não tenho/tive uma vida tão divertida assim haha. Não tenho grandes acontecimentos para relatar, como é o caso das personagens.

HL: Embora tenha predileção pela estória e personagem Vênus, com qual personagem se aproxima mais à sua personalidade? LC: Helena é muito parecida comigo em sua loucura. Me sinto louca muitas vezes por ter uma mente que vaga, viaja por planetas desconhecidos. Porém ainda tem outra personagem que parece muito comigo, mas ainda não foi postada. HL: A melancolia, presente em todas as personagens, é algo frequente em sua vida? LC: Eu pareço mais melancólica do que realmente sou, é a verdade. Tenho drama na veia, coisa de canceriana. Faço de uma situação pequena algo enorme, e isso é positivo para os meus escritos, porém para a vida real... O caso é que sou melancólica sim, mas que aprecio essa melancolia como se ela tivesse se tornado uma amiga fiel.Não sou tão trágica quanto as minhas personagens, mas sou trágica.

2 comentários:

  1. Sobre isso.... RILKE marcou vc, a mim e a todos ... sdds Teoria da Literatura1 #devaneiosrobervalísticos

    ResponderExcluir

Arquivo do blog

Yuri Moreira Design. Tecnologia do Blogger.

Eu curto o Blog

Estamos em todo canto

Seguidores

Espiando o blog

Procure aqui